segunda-feira, 21 de junho de 2010

A viagem do cinzento


E porque razão haveria Cavaco de estar no funeral de Saramago?
Não eram amigos, nem sequer se conheciam. Não tinham qualquer tipo de afinidades, não comungavam as mesmas ideias, nem os mesmos anseios.
Creio que Saramago não haveria de querer que Cavaco lá fosse. Eu também acho que foi melhor assim.
Decerto que não ia dignificar o acto, pelo contrário, a sua presença carrancuda e bafienta, apenas o iria tornar mais triste e vazio. Só lá foi quem, de facto, achou que valia a pena. Só lá foi quem, de facto, tinha em Saramago mais que um contador de histórias.
Por isso, acho muito bem que Cavaco tenha ficado nas suas férias açoreanas.
Pena que os Açores tenham ficado mais cinzentos nestes dias.

1 comentário:

J.Mascarenhas disse...

Completamente de acordo!